Nada nos pertence, nem nossas certezas…

A vida é muito louca né?! quando você pensa que está tudo no lugar, do jeitinho que você planejou, passa uma ventania e desorganiza tudo… Nada nos pertence, nem nossas certezas…

Eu andei uma pouco perdida, confesso… têm momentos na vida que a gente precisa parar, esquecer do mundo lá fora, e se olhar, se avaliar, e quem sabe reconhecer que pode ter escolhido o atalho errado, e então voltar.

Meu último ano envolveu um misto de sentimentos e acontecimentos que me tiraram um pouco do prumo, me fizeram repensar escolhas, que tento ainda organizar.

Mas decidi que vou me reencontrar, dar tempo ao tempo, mapear as minhas escolhas e atitudes futuras para tomá-las no tempo certo. Arrumei as gavetas do pensamento tentando encontrar pistas do ponto onde desviei, para lá poder retornar. Não sei ao certo explicar o que aconteceu, mas talvez o medo de perder aquilo que nunca me pertenceu tenha me tirado de mim.

Eu mudei, é verdade, talvez não tenha sido para melhor no entendimento de alguns, mas a questão é que tudo o que vivemos dia após dia nos modifica, nos reconstrói. Você também mudou, ninguém está livre disso, o problema está na dificuldade em manter estas mudanças sob controle.

Não sou de deixar que forças externas interfiram no meu modo de ser, mas às vezes posso fraquejar, ou entender que algumas destas forças estão ali para me mostrar que o caminho escolhido pode estar me afastando das minhas convicções, e da minha felicidade.

Nas minhas escolhas eu fui feliz, mas também sofri e me decepcionei, afinal, as coisas nem sempre são o que parecem ser ou o que tentam nos mostrar e nos fazer acreditar… o tempo tem o poder de derrubar máscaras e desfazer fantasias, tornando tudo transparente.

Olhando para trás agora, percebo que em diversos momentos deixei o melhor de mim ser soterrado pela insegurança, descobri que o desconhecido, que tanto me fascina, também me amedronta, e pior, pode ferir quando se revela…

A vida é um ciclo, felicidade e tristeza vão e vem a todo instante, por isso se redescobrir e se reinventar se faz necessário em uma constante.

Estou eu aqui, mais uma vez me descobrindo, e como toda descoberta, a minha está carregada de alegrias, certezas, inseguranças e medos. Mas estou disposta a recomeçar mais uma vez… afinal, sem nem nos dar conta fazemos isso todos os dias ao acordar, em pequenos gestos e pequenas escolhas.

Por isso estou decidida, pelo menos por agora, que vou deixar a vida me levar, o que tiver que ser, será. O máximo que pode acontecer?… ter que mais uma vez recomeçar…

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s